Durante mais de 40 anos, o Movimento de Lausanne “pôs a mesa” e convocou líderes a diversos encontros mundiais e redes de catalisadores, e pela graça de Deus, impactou o escopo de missões mundiais.

Hoje o Movimento continua a cumprir seu chamado único de conectar líderes, através das regiões, temáticas e gerações, para trabalharem colaborativamente em oração para o avanço do evangelho.

Aprenda mais sobre o chamado único de Lausanne


O começo do Movimento de Lausanne

Billy Graham

Nossa história começou com o evangelista Dr. Billy Graham. Quando ele começou a pregar internacionalmente desenvolveu uma paixão por “unir todos os evangélicos com a tarefa em comum de evangelizar todo o mundo”.

Nos anos 1970, Billy Graham percebeu a necessidade de um congresso mundial para reestruturar a missão mundial em um mundo de mudanças políticas, econômicas, intelectuais e religiosas. Ele acreditava que a igreja precisava compreender as ideias e valores por trás das rápidas mudanças que ocorriam na sociedade.

Em julho de 1974, mais de 2.400 participantes de 150 nações se encontraram em Lausanne na Suíça para o Congresso Internacional de Evangelização Mundial.  A revista TIME descreveu o encontro como “um fórum formidável, possivelmente o encontro cristão mais abrangente já visto”.

Escute à Saudação de Abertura do Billy Graham

Os participantes lembram, com gratidão, a presença e favor de Deus naqueles dez dias de oração e planejamento pela missão mundial, que galvanizou a igreja de três formas significativas:

1. Fundamentos teológicos para a missão global

O Pacto de Lausanne, foi esboçado por um comitê internacional dirigido por John Stott, o Pacto veio a se tornar um dos documentos mais significativos da história moderna da igreja. Ele se define pela necessidade e objetivos de evangelismo, formando o pensamento evangélico durante o restante do século.

Leia o Pacto de Lausanne e Comentário do John Stott

2. Grupos de Povos Não-Alcançados

A plenária liderada por Ralph Winter em 1974 é considerada “um dos marcos da missiologia”. Em sua apresentação Ralph apresentou pela primeira vez o termo, agora comum, “grupos de povos não-alcançados”. Ele argumentou que a missão transcultural precisava ser a tarefa primária da igreja, já que milhares de grupos étnicos não contavam com um único cristão e nem acesso às Escrituras em seu idioma.

Ler mais sobre a rede temática de Povos Menos Evangelizados

3. Missão Integral

O Congresso incitou a necessidade de evangelismo e justiça social na missão, com as vozes dos teólogos latino-americanos Samuel Escobar e Rene Padilla, entre os que foram ouvidos mais claramente. Isso criou uma mudança de paradigmas em boa parte do pensamento evangélico da época, e hoje a difusão da missão holística ou integral pode ser grandemente atribuído ao Congresso de 1974.

Leia mais sobre a rede temática de Missão Integral


Manila 1989: novas parcerias globais

Em 1989 o Congresso Internacional de Evangelização Mundial ocorreu em Manila, nas Filipinas. O encontro contou com uma participação notável da União Soviética, Leste Europeu e de mulheres e leigos. O encontro de Manila em 1989 serviu como um trampolim para estratégias futuras e um marco na missão global:

Janela 10/40

A apresentação de 1974 de Ralph Winter sobre grupos de povos não-alcançados (GPNAs) serviu como base para Luis Bush identificar a região geográfica onde a maioria dos GPNAs se encontram. O conceito da janela 10/40 auxiliou diversas agências missionárias e igrejas a focarem seus ministérios entre os graus latitudinais 10 e 40, mais especificamente em regiões do Norte da África, Oriente Médio e Ásia.

Parcerias Globais

Mais de 300 parcerias de missões, redes e novos ministérios surgiram do encontro em Manila em 1989, buscando abordar uma vasta gama de questões missionais críticas. Muitas destas novas parcerias surgiram dentre grupos operando nos países em desenvolvimento.


Cidade do Cabo 2010: Uma plataforma para igreja global

A Christianity Today descreve o Terceiro Congresso Internacional de Evangelização Mundial na Cidade do Cabo como “um encontro com a participação de líderes evangélicos mais jovens e mais diversos étnica e geograficamente jamais visto antes”. O encontro da Cidade do Cabo de 2010 foi cuidadosamente projetado para refletir uma demografia precisa da igreja global, dando voz especial para a igreja dos países em desenvolvimento.


Redes temáticas: Seguindo o mapa do CCC

O Compromisso da Cidade do Cabo (CCC) identificou mais de 30 desafios missionais urgentes, correspondendo a maioria com uma rede temática. As redes incluem o avanço do evangelho incluindo comunicação oral, comunidades em diáspora, no mundo de ideias, e em cada esfera da sociedade inclusive no ambiente de trabalho, educação, e praças públicas. O CCC registra o que acreditamos que o Espírito Santo esteja falando para a igreja em nossos tempos e serve como um mapa para as atividades do Movimento.

Os influenciadores atuais continuam a se reunir através das redes temáticas e em outras consultas globais focadas em tópicos missionais críticos. As redes e consultas frequentemente são publicadas como recursos para líderes ao redor do mundo que ajudam a formar a teologia e prática missionárias.

Veja mais nas centenas de vídeos, artigos e outros recursos missionais disponíveis gratuitamente em nossa biblioteca de conteúdo.

Explorar as redes temáticas de Lausanne Explorar a biblioteca de conteúdo de Lausanne


Envolvendo Gerações de Líderes Jovens

Desde 1987 Lausanne tem oferecido um Encontro de Líderes Jovens (ELJ) para cada geração com o intuito de identificar e reunir influenciadores emergentes de todo o mundo. Os encontros conectam os líderes jovens uns com os outros e com líderes globais mais experientes para que possam construir a próxima geração de influenciadores e encorajar o desenvolvimento da liderança.

Os primeiros ELJs ocorreram em Singapura em 1987 e Malásia em 2006. O Terceiro ELJ em 2016 (ELJ2016) foi em Jacarta, Indonésia, reunindo mais de mil líderes jovens e mentores de mais de 140 países. Juntamente com o ELJ2016, foi lançada uma nova iniciativa chamada de Geração de Líderes Jovens (GLJ) como um comprometimento para mentorar os influenciadores emergentes de forma intencional durante um período de 10 anos.

Conectando os Influenciadores de Hoje com a Missão Global

Nos mais de 40 anos desde o primeiro Congresso de Lausanne muito mudou, mas nosso foco em conectar influenciadores e ideias para a missão global continua a ser nosso chamado único na missão global de Deus. Leia mais sobre o chamado e visão do Movimento hoje e como você pode se conectar à Lausanne.

O chamado de Lausanne hoje Conectar-se com Lausanne