Translations

Análise Global de Lausanne

Janeiro de 2017  •  Volume 6 │Edição 1

Cristãos “comuns” alcançam os muçulmanos melhor do que os especialistas

a rede Mahabba

mahabba-network

Durante quase todo o ano passado, cristãos no Reino Unido foram confrontados com um aumento repentino de relatos sobre as ações de muçulmanos extremistas, com histórias de atrocidades terríveis e derramamento de sangue no Iraque e Síria. O que os chocou ainda mais é que centenas de britânicos muçulmanos foram para essas zonas de guerra para oferecer apoio ao EI e outros grupos extremistas.[1] 

Print Friendly

Uma pesquisa da BBC feita com mil muçulmanos no Reino Unido em fevereiro de 2015 mostrou que um quarto dos entrevistados simpatizava com os motivos por trás dos ataques ao Charlie Hebdo no mês anterior, e uma proporção semelhante sentia que atos de violência seriam justificáveis contra pessoas que zombam do profeta. Um fato ainda mais perturbador descoberto pela pesquisa indicou que 45% dos muçulmanos do Reino Unido acreditavam que o clero muçulmano está justificado em pregar a violência como resposta à interferência ocidental nas nações muçulmanas.[2]

Por outro lado, estamos vendo que esta violência está na verdade desacreditando o Islamismo aos olhos de milhões de muçulmanos em todo o mundo. Isto é um dos principais fatores para muitos deles que têm se voltado para Cristo, uma vez que os muçulmanos começaram a questionar sua identidade islâmica. Portanto, ao mesmo tempo em que este cenário nos apresenta uma ameaça real, ele também se mostra uma das maiores oportunidades de nosso tempo: revelar Jesus ao povo muçulmano no Ocidente e trazê-lo a Cristo.[3]

Rede Mahabba

Neste contexto, um novo fenômeno que junta tanto agências e quanto igrejas provou ser um catalisador para a união e oração. Esta rede de relacionamento baseado na oração é chamada de Mahabba (“amor” em árabe) e tem florescido ao longo dos quatro últimos anos, principalmente por conta da oportunidade sem precedentes no Reino Unido. Sua ênfase é motivar e mobilizar cristãos “comuns” em vez de simplesmente “especialistas” para alcançar seus vizinhos muçulmanos. Todas as principais agências missionárias que trabalham com muçulmanos já fazem agora parte desta rede relacional. 

Muitos cristãos se focaram nos efeitos da “islamização” e da “igreja perseguida”, respondendo com medo e se alienando das interações cara-a-cara com seus vizinhos muçulmanos. Esta nova rede está ajudando milhares de pessoas (nas palavras da rede Mahabba) a “encarar os fatos e não fomentar a fobia…mas encontrar amigos”; e isto frequentemente leva a não somente muçulmanos virem a Cristo, mas também a uma melhor coesão social através de atividades conjuntas nas cidades com forte presença muçulmana. Isto é muito mais do que um exercício entre crenças diferentes – isto tem levado até agora a um número crescente de muçulmanos vindo à fé em Jesus Cristo e sendo discipulados.

O testemunho de todas as redes é que o modelo antigo de “especialistas” alcançando os muçulmanos era frustrante e improdutivo, mas desde de que passou-se a mobilizar cristãos comuns em comunidades de oração, as conversões aumentaram significativamente.[4] Algo ainda mais interessante, é o testemunho de um dos grupos de oração da Mahabba, em que ao longo de um período de cinco anos, 25 pessoas do grupo de oração foram tão impactadas com amor pelos muçulmanos que se inscreveram nas agências missionárias da rede para se tornarem missionárias em tempo integral.

“Cristãos comuns”

A rede começou como uma parceria de muitas igrejas e agências em Oxford que buscavam oportunidades de apresentar as boas novas de Jesus aos muçulmanos da região. Mahabba, como um movimento, busca ser uma catalisadora juntando “cristãos comuns”, com recursos dos “especialistas” das agências e supervisionados por líderes de igrejas, para amar seus vizinhos muçulmanos. Portanto, Mahabba não é vista como uma agência missionária (que muitas vezes recebem um olhar cauteloso dos pastores): é um modelo de relacionamento baseado na oração que equipa igrejas locais com mentoria e materiais de treinamento, e que ajuda os líderes da igreja a treinar membros comuns de suas igrejas a se relacionarem com muçulmanos com amor e a compartilharem o evangelho de forma clara.[5]

A rede Mahabba acredita que isto não deveria estar somente no domínio dos especialistas do islamismo, e tem sido bem sucedida ao alcançar muçulmanos através da mobilização de milhares de “crentes comuns” em oração persistente e unida. Ao expandir a rede, viram cristãos em todo o Reino Unido motivados para alcançar com amor milhares de muçulmanos que agora vivem entre eles.

O modelo Mahabba normalmente consiste em uma parceria entre grupos de igrejas. Cria um ambiente de aprendizado onde cristãos podem participar em uma das maiores oportunidades missionárias de nosso tempo. Talvez a rede Mahabba seja o equivalente, no âmbito do ministério com muçulmanos, ao curso Alfa: um conceito replicável cuidadosamente definido de forma que permita que pessoas normais possam fazer uma diferença positiva significativa em nome de Cristo entre os muçulmanos.

A necessidade e oportunidade

No Reino Unido o número de pessoas que se identificam como muçulmanas aumentou cerca de 70% em dez anos, subindo de 1,6 milhões em 2001 a 2,7 milhões em 2011. Estima-se que este número irá aumentar para 5,5 milhões até 2020. Em toda a Europa já há 47 milhões de muçulmanos. Até o ano 2030, haverá 58 milhões de muçulmanos na Europa representando 8% da população. O islã encontrou um lar na Europa.

Frequentemente as igrejas não tem o preparo necessário para auxiliar pessoas que querem se converter, sejam ateus ou pessoas de outra fé. O novo curso em DVD Joining the Family [Juntando-se à família, em tradução livre] ajuda os líderes das igrejas a integrar muçulmanos convertidos ao cristianismo nas igrejas locais. É também importante ouvir a voz destas pessoas e garantir que não estão demasiadamente removidas do contexto de sua crença original. Permanecer em suas comunidades permitirá que seus testemunhos toque outros de crença original. Isto tem levado à uma cooperação excelente entre as pessoas que amam trabalhar com suas igrejas locais e aquelas que se apegam fortemente aos princípios do movimento de plantação de igrejas e do movimento de fazer discípulos.

Oração unida

Todas estas redes são baseadas na unidade e oração – dois fatores importantes que liberam fé e amor pelos muçulmanos, assim como aumentam o ministério sobrenatural de sonhos e visões e cura física. Em Oxford, levou cinco anos para que houvesse uma resposta de oração, mas então cerca de 40 muçulmanos vieram a Cristo nos cinco anos seguintes. Não tem sido fácil registrar os números, uma vez que Oxford é um lugar de trânsito. No entanto, há um fluxo regular de pessoas vindo a Cristo, especialmente entre a comunidade de iranianos.

Um xeique imã de Uganda, especialista na lei xária, se juntou a eles: ele passou por uma experiência radical de conversão, e agora gasta horas testemunhando para muçulmanos que falam árabe e estudam em Oxford. A filha de um imã turco se converteu fora de Oxford e tem inspirado muitos, levando pessoalmente a mais de 100 muçulmanos a Cristo.

A maioria das redes testemunha que muitos muçulmanos têm vindo a Cristo. Como um ministério são impulsionados por histórias comuns das outras redes. Em Manchester, em questão de dias, um jovem do Paquistão entrou numa catedral e pediu para se converter; uma mulher saudita entrou em uma igreja e pediu para tornar-se cristã; um somali compartilhou com um amigo que ele gostaria de se tornar cristão. Também no norte da Inglaterra, uma cidade tem quatro clínicas médicas que frequentemente oram pela comunidade muçulmana local: agora eles estão discipulando muitos desses muçulmanos que experimentaram cura física.

Expansão nacional e internacional

No mundo ocidental há diversas organizações que agem como uma rede “especializada” no ministério islâmico. Mahabba, como uma rede de relacionamentos, tem conexões com todas elas, e busca servi-las, uma vez que os pastores e as igrejas nas nações ocidentais estão respondendo à presença de muitos muçulmanos preciosos que agora vivem entre nós. Mahabba também busca se relacionar com organizações similares que estão surgindo em outras nações.

Parece que Deus está se movendo! A rede Mahabba foi lançada agora em 40 cidades no Reino Unido, e se espalhou para França, Bélgica, Noruega, Áustria e até a África do Sul. Pediram à rede que se instalasse na Índia e Coréia. Um casal se mudou para Chicago (onde vivem mais de 400.000 muçulmanos) e outro casal ajudou a estabelecer a rede na Austrália. O objetivo para os dois próximos anos é ter 75 redes Mahabba no Reino Unido, com fortes redes de relacionamento na Europa e com outros países ocidentais.

Implicações e nossa resposta

Nos últimos anos houve uma mudança global na conversão de muçulmanos para o cristianismo. David Garrison, em seu livro Um vento na casa do Islã [Editora Esperança], deixa claro que houve um aumento repentino no número de movimentos cristãos ao redor do mundo. De forma semelhante, através do rápido crescimento e propagação de movimentos como Mahabba, podemos ver que criar uma rede de relacionamentos baseada na oração, com característica descentralizada, permite que os conceitos básicos e o DNA da Mahabba sejam replicáveis em qualquer lugar.

A essência é um cristão comum recebendo recursos de especialistas, supervisionado por líderes locais unidos, comprometido com oração persistente e compelido pelo amor de Deus pelo povo muçulmano para lhe revelar Jesus e ajuda-lo a crescer em Cristo. Isto é frequentemente chamado de “vírus Mahabba” ou “vírus do amor”. Certamente esta é a parte mais contagiante de nossa fé.

Se você quiser ajuda para começar uma rede Mahabba, contate: office@mahabbanetwork.com.

Notas

  1. Nota do Editor: Leia o artigo ‘The Challenge of Radical Islam’ [O desafio do islamismo radical, disponível em inglês] por John Azumah na edição de março de 2015 da Análise Global de Lausanne.
  2. Nota do Editor: Veja o artigo ‘The Crisis in Syria’ [A crise na Síria, disponível em inglês] por um pastor sírio anônimo na edição de janeiro de 2016 da Análise Global de Lausanne.
  3. Veja www.mahabbanetwork.com e o canal ‘Mahabba UK’  no YouTube [disponível em inglês].
  4. Exemplos: Friendship First [Amizade primeiro], Come Follow Me [Siga-me], e Joining the Family [Tornando-se parte da família] e veja www.kitab.org.uk. [em inglês].
Print Friendly

Gordon Hickson serviu como diretor internacional de campanha para a Reinhard Bonnke, como diretor de missões para o mundo islâmico da Assembleia de Deus, e como Vigário da St Aldates Church, em Oxford. Desde 2012, tem trabalhado em tempo integral fora do ministério pastoral, estabelecendo a rede Mahabba nacionalmente, motivando e mobilizando os cristãos comuns a revelarem Jesus para os muçulmanos.

19 Jan 2017

Lausanne Global Analysis

,

Inscreva-se para receber nossas notícias: