Cada vez mais missionários, executivos de missão, pastores e plantadores de igrejas transculturais estão percebendo e reconhecendo que o Movimento de Oralidade é transformacional no nosso tempo.[1] De fato, alguns reconhecem que a Oralidade está a mudar o rosto das missões e que é um dos maiores avanços dos últimos 500 anos.

Print Friendly, PDF & Email

O Movimento de Oralidade procura redescobrir as formas mais eficazes que as pessoas usam desde o início dos tempos para aprender, comunicar e processar informação. Foi assim que o evangelho se espalhou por todo o mundo habitado no século I, antes da rádio, televisão, imprensa e outros recursos tecnológicos modernos. Também procura compreender melhor as diferentes visões do mundo e os sistemas de valores culturais das sociedades orais, e apreciar comparativamente grupos orais relacionais e comunais e comunicadores de preferência oral.

À medida que o Movimento de Oralidade se torna mais visível e credível, a comunidade acadêmica está ganhando interesse e olhando para formas de envolvimento. Embora a disciplina de Estudos da Oralidade exista há mais de 100 anos, foi só nos últimos cerca de 40 anos que se tornou uma conversa importante no mundo da igreja e de missão.

Múltiplas disciplinas de oralidade

Quando procuramos entender melhor o Movimento de Oralidade, reconhecemos a variedade de disciplinas acadêmicas relacionadas com o domínio da oralidade em geral:

  • Pode não ser óbvio à superfície, mas um olhar aprofundado mostra-nos que existem muitos aspectos e disciplinas ligadas à oralidade.
  • Estes incluem várias facetas da teologia, missiologia, psicologia, sociologia, antropologia cultural e epistemologia — para dizer apenas algumas.
  • Existem também outras áreas de estudo que são importantes, mas podem ser ainda menos óbvias, como teoria da comunicação e aprendizagem, comunitarismo, narratologia, transporte narrativo, terapia do trauma, arte e arquitetura, formação-ação, e o modelo de descoberta guiada.

As tradições e culturas orais estão a ser examinadas mais de perto do que nunca nos movimentos de igreja e missão atuais

Ao adquirir uma maior compreensão dos conceitos, princípios e práticas da oralidade, podemos começar a ligar os vários aspectos e aplicações relacionados com o ministério e missões. Na comunidade global de aprendizagem e prática, especialmente na International Orality Network (Rede de Oralidade Internacional, www.orality.net) bem como outras alianças, associações e redes, as tradições e culturas orais estão a ser examinadas mais de perto do que nunca nos movimentos de igreja e missão atuais.

Missiologia da oralidade

Ainda na sua fase inicial, o Orality Missiology Collaboration Group (Grupo de Colaboração para a Missiologia da Oralidade) é formado por um número crescente de profissionais, formadores, investigadores e acadêmicos. Inclui também agora vários doutorandos a escrever dissertações sobre a oralidade e temas relacionados. Nos nossos esforços de investigação e inovação, estamos descobrindo seminários, universidades e outras instituições de ensino superior com programas excelentes que se encaixam no domínio da Oralidade. Alguns deles incluem áreas como etnomusicologia, etnodoxologia, etnodramalogia, e estética teológica.

Outras disciplinas ou áreas de estudo relacionadas com a oralidade incluem comunicação narrativa, tradições orais, história da Igreja Primitiva, linguística, estudos transculturais, e questões de literatura oral e visão do mundo. Reconhece-se cada vez mais, dentro da comunidade de missões de oralidade e em instituições educacionais que existem muitos recursos disponíveis que nos permitem compreender este campo importante de aprendizagem e prática:

  • Dois desses são o Center for Studies in Oral Tradition (Centro de Estudos em Tradição Oral, oraltradition.org) e a International Society for Studies in Oral Tradition (Sociedade Internacional de Estudos em Tradição Oral, www.issot.org).
  • Existem inúmeros acadêmicos, conferências, séries de palestras e eventos debruçados sobre questões como Crítica da Performance Bíblica, Retórica, Artes, Poesia Oral e Provérbios Populares.

Recursos baseados na oralidade

Apesar do grande volume de investigação acadêmica, teses, dissertações e documentos, parece haver uma falta de aplicação contemporânea em termos de estratégias de missão e ministério. No entanto, isto está mudando, à medida que aumenta a consciência de que estes recursos existem e recebemos feedback e relatórios de movimentos na base. Uma das vantagens em relação ao que tínhamos há cerca de 40 anos é o acesso a lições aprendidas e «histórias de impacto» do trabalho de profissionais e formadores do Movimento de Oralidade. Têm saído numerosos estudos de caso, artigos e periódicos de aplicações recentes, e podem ser úteis a seminários, universidades e outras instituições a implementar Programas de Estudo da Oralidade.

Estamos a descobrir trabalho que tem sido feito ao longo dos anos, mas que pode não ser visível para o mundo da igreja ou de missão

Na nossa jornada de aprendizagem da oralidade, estamos a descobrir trabalho que tem sido feito ao longo dos anos, mas que pode não ser visível para o mundo da igreja ou de missão. O World Oral Literature Project (Projeto Literatura Oral Mundial, www.oralliterature.org) é um bom exemplo de excelente trabalho acadêmico de muitos apresentadores e participantes diferentes. Por exemplo, o workshop de 2012 incluiu investigadores da Universidade de Yale, SIL International, Universidade do Hawaii, Universidade Estadual de San Diego, Universidade de Amesterdão, Universidade de Cambridge, Universidade do Missouri, Universidade de Charles, na Holanda, Universidade de Melbourne, e várias outras da África e Ásia.

Estudos de Oralidade e Tradições Orais

Os Oxford Biblical Studies Online (Estudos Bíblicos Oxford Online, www.oxfordbiblicalstudies.com) são outra fonte para os Estudos de Oralidade e Tradição Oral. Um grande número de acadêmicos e instituições fornecem uma profusão de investigação e conhecimento. Podem ser encontrados muitos artigos e recursos relacionados com áreas como o criticismo histórico, hermenêutica narrativa, comunicação do desempenho, teoria da recepção, estudos de teatro e performance, criticismo retórico, tipologia, crítica da forma, e muitas outras. À primeira vista, elas não parecem estar relacionadas com a Oralidade, mas são importantes na compreensão do amplo domínio da mesma.

Uma das grandes necessidades dentro do mundo evangélico de igreja e missão, ao criar conscientização sobre o Movimento de Oralidade, é uma exposição maior à investigação e estudo acadêmico que já foi feito ao longo de muito tempo. Por causa da grande variedade e diversidade de tradições envolvidas, muitos não saíram da sua zona de conforto denominacional ou institucional para ver a perspectiva geral.

Colaboração norte-sul

Como exemplo de uma colaboração norte-sul alcançando alunos de aprendizado oral, a recente International Orality Network – Southeast Asia Convergence (Rede Oralidade Internacional – Convergência do Sudeste asiático, ION-SEA), realizada nas Filipinas, foi uma plataforma para intercâmbio e colaboração a múltiplos níveis. Líderes da ION da América do Norte, África e Médio Oriente estiveram com líderes de mais de 20 nações da região. Representantes da Asia Theological Association (Associação Teológica da Ásia) e do International Council for Evangelical Theological Education (Conselho Internacional para a Educação Teológica Evangélica) fazem parte da ION SEA e da rede global de ministérios e organizações de missão.

Instituições como a Asia Graduate School of Theology (Escola de Pós-Graduação em Teologia da Ásia) e o South Africa Theological Seminary (Seminário Teológico da África do Sul) conseguem ligar-se a instituições americanas como a Universidade de Biola, o Fuller Theological Seminary (Seminário Teológico Fuller), a Wheaton College, a Universidade de Toronto, e outros. A Universidade Batista de Oklahoma oferece agora um minor acadêmico em Estudos de Oralidade. Outras instituições terão um ênfase ou uma concentração em oralidade como parte dos seus programas de estudos intercultural e/ou transculturais.

Embora muitos na Igreja no norte global pensem na oralidade como storytelling ou historiar, uma compreensão, dentro da conversa de Missiologia da Oralidade, dos múltiplos aspectos e aplicações da oralidade está crescendo rapidamente e continuará a fazê-lo. Uma das vantagens de que gozamos agora, em contraste com o que tínhamos há alguns anos, é a acessibilidade a histórias de impacto e exemplos de como os conceitos, prática e práticas da oralidade estão funcionando de forma prática. Um número crescente de casos de estudos e relatórios estão demonstrando a sua eficácia em áreas como assistência humanitária e desenvolvimento, saúde comunitária, plantação de igrejas, movimentos de fazer discípulos, e muitos outros.

Histórias de impacto da oralidade

Relatórios e feedback de direções e agências de missão estão fornecendo dados novos e bem necessários que podem ser muito úteis a instituições a implementar estudos da oralidade em seminários e outras instituições. Por exemplo, a Living Water International (Água Viva Internacional, https://water.cc/) e outras têm agora programas de monitorização e avaliação para medir melhor como a oralidade está melhorando a eficácia no desenvolvimento comunitário, e no serviço às igrejas, ministérios e esforços de plantação de igrejas. Muitos outros membros da ION podem agora fornecer documentação para ajudar e apoiar os currículos de treinamento em sala de aula.

Fóruns e consultas de oralidade

As Consultas em oralidade na Educação Teológica, organizadas desde 2012, também fizeram uma contribuição-chave para programas de estudo relacionados com oralidade nos Estados Unidos e por todo o mundo. Foram organizadas pela Wheaton College, pelo Seminário Batista de Hong Kong, pelo Seminário Teológico de Asbury, pela Universidade Batista de Houston, pela Universidade Batista de Oklahoma, pela Universidade Daystar em Nairobi, no Quênia, e pelo Seminário Teológico de Jos, na Nigéria. Estão em curso planos preliminares para outros fóruns e consultas sobre Missiologia da Oralidade e tópicos relacionados, a acontecer no Reino Unido, América Latina, nos Estados Unidos, Ásia e África.

The International Society for Orality Missiology

A International Society for Orality Missiology (Sociedade Internacional para a Missiologia da Oralidade) ainda está em fase embrionária, mas vai servir para apoiar acadêmicos e instituições que desejam criar programas de estudo de oralidade. Atualmente, membros da equipe de liderança da ION estão formando e coordenando com vários estudantes de doutoramento escrevendo dissertações sobre oralidade e tópicos relacionados. Estas dissertações serão recursos valiosos para outros acadêmicos, estudantes, profissionais e formadores, bem como seminários e universidades.

Uma comunidade global de aprendizagem e colaboração

Uma razão importante para o corpo crescente de conhecimento e experiência em oralidade é a polinização cruzada e parcerias entre a ION e outras redes e alianças, como a Global Alliance for Church Multiplication (Aliança Global para a Multiplicação de Igrejas, www.gacx.io) National Religious Broadcasters (Emissoras Religiosas Nacionais), a Rede Accord, a Christian Leadership Alliance (Aliança da Liderança Cristã), Missio Nexus, a Coligação Mission America, e o Movimento de Lausanne. Fazer contactos e networking com as Sociedades Bíblicas e tradutores da Bíblia também está a contribuir para a base de conhecimentos que pode beneficiar os Estudos de Oralidade. Outro aspecto importante é a disponibilidade de tecnologias modernas de comunicação.

Entre os aspetos multi-facetados do Movimento de Oralidade, a liderança da ION está a tentar fazer da Grande Comissão o foco central. Isso significa comunicar o Evangelho e fazer discípulos, e fazê-lo de formas internacionais, transculturais e reproduzíveis em todos os lugares com todas as pessoas na Terra.

Para aqueles que são relativamente novos ao Movimento de Oralidade e gostariam de saber mais, há um bom número de artigos e recursos publicados em www.orality.net. Uma boa forma de aprender mais sobre oralidade e oportunidades de treinamento sobre historiar a Bíblia é visitar www.water.cc/orality, ou contactar Jerry Wiles através do e-mail [email protected]. Para mais recursos acadêmicos, visite http://www.biblicalperformancecriticism.org/

Notas finais

  1. Nota do editor: Ver artigo de Tom Steffen intitulado ‘Tracking the Orality Movement: Some implications for 21st century missions’, na edição de março de 2014 da Análise Global de Lausanne https://www.lausanne.org/content/lga/2014-03/tracking-the-orality-movement-some-implications-for-21st-century-missions.
Print Friendly, PDF & Email

Jerry Wiles é Diretor Regional da International Orality Network na América do Norte, e Presidente Emérito da Living Water International. Ele tem mais de 35 anos de experiência em ministério e trabalho de missão internacional, e é considerado um dos pioneiros do paradigma no Movimento de Oralidade. Ele é autor e produtor de rádio, e é um convidado frequente em talkshows na rádio e televisão. Também viajou extensivamente como orador público.