Temos um Problema de Liderança! Mas há esperança! Resultados de uma Pesquisa com 1000 Líderes Cristãos em Todo o Globo

Observação do Editor: Este Documento Avançado Cape Town 2010 foi escrito por Jane Overstreet, em nome do Grupo de Trabalho e Desenvolvimento de Liderança Lausanne como um panorama do tópico a ser discutido na sessão Multiplex sobre “Como Construir uma Nova Geração de Líderes Iguais a Cristo”. Comentários sobre este documento através da Conversa Global Lausanne serão enviados para a autora e outras pessoas, para ajudar a dar forma à apresentação final que eles farão no Congresso.

Introdução

Temos um problema de liderança!  Este é um problema que precisa ser resolvido para que a Evangelização Mundial floresça!  Geralmente, o evangelismo é bem feito, a igreja é plantada e começa a florescer, mas é designado um líder que, infelizmente, destrói tudo o que foi construído, e o fruto se perde.  Embora haja variações para essa história, o tema é muito comum.

O Grupo de Trabalho e Desenvolvimento de Liderança Lausanne foi criado para responder à questão da necessidade de líderes iguais a Cristo.  O grupo de trabalho é composto de líderes experientes no Corpo de Cristo, muitos dos quais estão particularmente envolvidos no desenvolvimento de liderança.

Começamos com uma pesquisa entre líderes cristãos.  Perguntamos a eles sobre suas experiências com liderança cristã, como eles achavam que deveria ser uma liderança igual à de Cristo, e o que eles achavam que seria mais eficaz na construção de líderes centrados em Cristo.

Coletamos respostas de 1301 líderes de sete continentes. Entre os entrevistados estavam líderes de todas as idades, tipos de pessoas e de experiências em liderança.  Aproximadamente, um terço dos entrevistados eram mulheres. Conduzimos a pesquisa em cinco idiomas para tentar obter uma ampla variedade de opiniões.

Durante a condução da pesquisa, uma coisa ficou assustadoramente óbvia: temos um problema de liderança!  Primeiramente, vamos ver como nossos pesquisados definiram o problema; depois, como definiram uma liderança igual à de Cristo; e finalmente, quais os melhores métodos para desenvolver líderes como uma solução parcial para o problema.

(Para ver os resultados da pesquisa e as respostas coletadas, veja documento separado intitulado: “Apêndice: Pesquisa de Desenvolvimento de Liderança”)

1.  Temos um problema!

Se olharmos ao nosso redor e repararmos no clamor por liderança centrada em Cristo, torna-se claro que algo muito errado está acontecendo no nosso mundo.  Os participantes da pesquisa identificaram facilmente as características de um líder igual a Cristo, mas indicaram que muitos líderes para os quais tinham trabalhado falharam muito.

Quando pedimos que descrevessem suas piores experiências com esses líderes e as características dos maus líderes, 1000 entrevistados listaram o seguinte:

  • Orgulhosos, sempre certos e sempre com atitudes de chefões;
  • Falta de integridade e confiabilidade;
  • Duros, desafeiçoados, sem disposição para ouvir críticas.

E outras respostas:

  • Incapazes de gerenciar pessoas e capacitá-las para trabalhar juntas;
  • Imaturos espiritualmente, sem evidência de santidade e vida de oração.

É bom tem em mente que estas características foram usadas para descrever líderes cristãos ou que se diziam “cristãos”. Parece que a motivação para aspirar à liderança procede de ambição e orgulho.  Acreditamos que podemos fazer melhor do que “os outros” fizeram.  Nós nos propomos a provar algo para alguém ou para nós mesmos.  Queremos estar no controle da situação para esconder nossas próprias inseguranças e erros. O resultado deste tipo de liderança é trágico.

Os líderes da nossa pesquisa também responderam a uma pergunta semelhante, feita de maneira diferente, cujos resultados foram surpreendentemente similares. A pergunta foi: “Da lista abaixo, escolha até cinco problemas mais difíceis para os líderes cristãos na sua nação”.

As respostas mais frequentes foram “Orgulho”; seguida de “Falta de Integridade”; depois, com duzentos votos, “Guerra Espiritual”;  “Corrupção”; e “Falta de Infraestrutura”.

A única exceção neste quadro por grupo de idioma foi o grupo francês que apontou os seguintes problemas: “Pobreza”, “Falta de Infraestrutura”, “Corrupção” e “Orgulho”.

Esta ênfase na questão do “Orgulho Pessoal” pode ser surpreendente quando comparada a outros problemas como pobreza e corrupção. Mas, fazendo uma reflexão mais profunda, isto destaca o grave dano provocado pela doença da liderança do “chefão”, que é a antítese da liderança do servo de Jesus.

A liderança Igual à de Cristo é um desafio porque é inerentemente à contra cultura em qualquer cenário. Ela caminha contra a essência na nossa natureza humana, que é egoísta, e contrária a nossa natureza pecaminosa e antiética.

Parece que poucos de nós têm experimentado lideranças centradas em Cristo.  Raramente vemos líderes que possam ser modelos iguais aos quais aspiramos ser. Talvez seja porque hoje a ânsia de ser mentor é muito grande.

2. Definindo a Liderança Centrada em Cristo

A tarefa de definir a liderança centrada em Cristo não é simples. É potencialmente carregada de controvérsias teológica. Até mesmo o termo liderança pode ser difícil de definir. Mesmo assim, com estes desafios, vamos assumir a tarefa da maneira mais simples e direta possível, visando esclarecer o termo para uso comum.

Na sua forma mais simples, geralmente, liderança tem sido definida como “influência”.  Se esta definição for aceitável, então podemos dizer que a liderança centrada em Cristo é igual a “influência do estilo de Jesus”. Poderíamos parar aqui, mas a frase “influência do estilo de Jesus” também pede uma definição melhor.

Para descrever a “influência do estilo de Jesus” podemos olhar para o exemplo de Jesus e fazer uma lista das características que Ele mostrou enquanto liderou Seus discípulos aqui na Terra. Quando 1000 líderes cristãos em todo o globo foram pesquisados, as três principais características que usaram para descrever a liderança centrada em Cristo foram:

  • Integridade, autenticidade, excelência de caráter;
  • Coração de servo, humildade;
  • Maturidade Espiritual, capacidade para ouvir a voz de Deus, santidade e vida de oração.

Continuando mais adiante na lista :

  • Excelente capacidade de gerenciar pessoas e habilidade para discernir e desenvolver o dom de outros;
  • Conhecimento bíblico e teologicamente bem fundamentado;
  • Compassivo, bom ouvinte e mais interessado em pessoas do que no cumprimento de tarefas.

Portanto, podemos concluir que qualquer pessoa influente que tenha estas qualidades e as use para o Reino de Deus, é, na verdade, um líder centrado em Cristo.

Embora cada um de nós tenha nascido com dons e características de personalidade, se alguém fizer a famosa pergunta “Os líderes nascem líderes ou são feitos líderes?”, como evangélicos, cremos que todos nascem carentes da graça salvadora de Deus. Portanto, é impossível alguém ter “nascido” um líder centrado em Cristo, independentemente dos dons que possa ter.

O desafio mais importante é que líderes sempre lideram com suas próprias características, com o que eles têm dentro deles, ou talvez possamos dizer, com um conjunto de valores interiores básicos.  A única maneira possível de exibir as características de uma liderança centrada em Cristo é ser centrado em Cristo.

Entretanto, como observamos através dos resultados do nosso estudo, ser um crente em Cristo e ser um líder centrado em Cristo não são sinônimos. Tornar-se um líder centrado em Cristo é um projeto para o qual a vida toda é curta demais.

Portanto, podemos concluir que a liderança centrada em Cristo não é um objetivo para ser atingido, mas uma jornada para a vida. A próxima pergunta que surge é: de onde tiramos o mapa para esta jornada e qual é o melhor meio de transporte?

3. Descrevendo as Melhores Práticas no Desenvolvimento de Liderança

Se a liderança centrada em Cristo é um objetivo que não vem “naturalmente” para ninguém, é um empreendimento para a vida toda que não conseguimos por nós mesmos, como acontece o desenvolvimento da liderança? Como os líderes cristãos evoluem para líderes verdadeiramente “centrados em Cristo”? Este é um dos tópicos mais desafiadores e confusos dentro da Igreja Global hoje.

O que é Desenvolvimento da Liderança?

Uma das razões para este assunto ser tão confuso é porque qualquer coisa que contribua para crescimento, discipulado, habilidades ou conhecimento de um indivíduo, desde piqueniques até educação teológica no seminário, aconselhamento, grupos de prestação de contas, workshops especiais, treinamento bíblico básico, sessões de gerenciamento executivo, educação interativa para adulto, tudo pode discutivelmente ser chamado “desenvolvimento de liderança”.  A lista parece infindável.

De acordo com o velho provérbio do homem cego e do elefante: Se você não tem toda visão do bicho, quando tocar o elefante, outra figura vai surgir. Se você tocar na tromba, vai achar que é uma cobra. Se tocar o lado dele, vai imaginar que o elefante é igual a um hipopótamo. A conclusão é que é quase impossível obter uma figura clara da verdadeira liderança, principalmente com tantas iniciativas reivindicando o “desenvolvimento de liderança”.  Com tudo isso, o termo quase perdeu o significado.

Este dilema sugere outro provérbio: “Como se come um elefante?”. Dando uma mordida de cada vez, é claro! Partir o elefante do “desenvolvimente da liderança” em pedacinhos, provavelmente, seja a melhor maneira e a mais fácil de abordar a questão, e pode nos ajudar a ver “o bicho” todo com mais clareza.  Isso nos leva a duas questões relacionadas a desenvolvimento de liderança: (1) O que você está tentando conseguir; e (2) com quem você está tentando conseguir.

Usando esta abordagem, todos os esforços para desenvolvimento de liderança podem ser organizados em uma matriz simples com dois eixos: (1) Eixo no 1: o objetivo a ser conquistado (Ex: O conteúdo a ser aprendido ou as qualidades de caráter a serem desenvolvidas); e (2) Eixo no 2: o público alvo. Por outro lado, quais as características do líder centrado em Cristo que o seu programa, ou escola, ou curso está tentando desenvolver?  Qual é o conteúdo que você está tentando ensinar?

Depois de obter estas informações, pode-se começar a desenvolver o melhor plano para conquistar este tipo de desenvolvimento de caráter ou divulgação de conhecimento com determinado grupo de pessoas. Desenvolver integridade em um adolescente na Mongólia é bem diferente de ajudar um pastor em Kansas a aprender grego.  Mesmo assim, as duas coisas são necessárias e válidas no corpo de Cristo, e nos dois casos, “desenvolvimento de liderança”.

Qual é o Tema Mais Importante?

Existe uma constante demanda por mais liderança e desenvolvimento de liderança mais aprimorado, mas existe pouca concordância de como isso deveria ser. Em vez de abordar todo o campo, o grupo de trabalho focalizou o “alvo” desenvolvimento de “líderes centrados em Cristo”.

O resultado da pesquisa com os líderes cristãos ajudou a enfocar tema: qualidade de caráter e conhecimento necessário.  Os líderes cristãos priorizaram as seguintes características no líder igual a Cristo:

  • Integridade, autenticidade, excelência de caráter;
  • Coração de servo, humildade;
  • Maturidade espiritual, ouvir a voz de Deus, santidade e vida de oração;
  • Excelente capacidade de gerenciar pessoas e habilidade para discernir e desenvolver os dons de outros;
  • Conhecimento bíblico e teologicamente bem fundamentado;
  • Compaixão, boa capacidade de ouvir; foco em pessoas mais do que em tarefas.

Se tentássemos diferenciar qualidades de caráter de conhecimento, a lista ficaria bem mais longa, e o processo, muito confuso. Consideremos, por exemplo, apenas o primeiro item. Começamos por “integridade”.  Integridade é uma qualidade de caráter, o que significa que é necessário mais do que conhecimento objetivo para desenvolvê-la. Caráter não se desenvolve em uma sala de aula, mas através das experiências de vida, mentores, exemplos e prestação de contas dos seus atos.

Entretanto, amplo entendimento e desenvolvimento de integridade também requerem conhecimento.  Por exemplo, alguém pode querer estudar o que a Bíblia diz sobre integridade.  Presumindo que um líder tenha integridade em todos os aspectos de sua vida, o estudo deveria incluir muitos outros assuntos, como casamento e família, gerenciamento de dinheiro e combate à corrupção. Por esta razão, o desenvolvimento de líderes é complexo, é um projeto para toda vida, e exige muitos métodos.

Por Quais Temas Vamos Começar Hoje?

Ao perguntarmos a 1000 líderes: “Se hoje você tivesse a oportunidade de fazer um curso sobre desenvolvimento de liderança, que temas seriam mais interessantes?”, eles priorizaram:

  • Aconselhamento/treinamento;
  • Oração e Vida Pessoal de um Líder;
  • Gerenciamento de Pessoas;
  • Solução de Conflitos;
  • Planejamento Estratégico.

Um dos primeiros passos no desenvolvimento de liderança é começar com os temas: “sentir as necessidades” ou, “o que os líderes percebem que não têm, mas precisam ter”. Alunos adultos são mais motivados a aprender o que sabem que precisam e que podem aplicar imediatamente. Para os líderes, isso é particularmente verdadeiro porque eles são mais ocupados, e o tempo deles é mais limitado. Se o assunto não for imprescindível ou não despertar grande interesse, provavelmente, eles não vão investir o tempo necessário.

Para abordar a questão sobre quais seriam os temas mais importantes para serem ensinados aos líderes, fizemos uma pergunta sob um ângulo diferente: “O que você apontaria como uma das causas mais frequentes para os líderes cristãos não conseguirem “atuar bem” como um líder centrado em Cristo na nação em que você vive?”.  Os pesquisados podiam escolher três respostas. Cinco, entre as dez opções, receberam a maioria dos votos. As cinco mais votadas foram:

  • Esgotamento nervoso (360);
  • Abuso de poder (360);
  • Uso inapropriado das finanças (354);
  • Orgulho excessivo (353);
  • Falta de crescimento na vida espiritual (349).

A sexta causa foi “pecado sexual” com 292 votos.

Mais uma vez, ficou evidente a complexidade sobre qual é a melhor maneira de desenvolver líderes. Se “esgotamento nervoso” é uma das maiores causas de fracasso, qual seria o antídoto? Melhor gerenciamento do tempo, melhor capacidade para delegar tarefas, melhor teologia sobre o trabalho, melhor entendimento de Deus, melhor esclarecimento da cultura em que vive, melhor autoconceito, melhor entendimento do amor de Deus, ou todas as opções anteriores? A lista de possíveis causas e possíveis respostas fica cada vez mais longa e questionável, porque todas as possibilidades são importantes!

Para qualquer líder, esta longa lista de assuntos críticos deve ser considerada importante na jornada para uma liderança igual à de Cristo.  Conhecimento bíblico e teologia, liderança e treinamento de gerenciamento, e formação espiritual e desenvolvimento de caráter compõem três áreas sobrepostas, nas quais a maioria dos outros assuntos pode estar.

Determinar qual o tema de desenvolvimento de liderança é mais importante para um líder implica em mais arte do que ciência. Isso depende dos dons e da personalidade da pessoa, da sua experiência e treinamento, e das suas atuais necessidades.  É fácil discernir que todos os líderes precisam crescer em todas estas áreas durante toda a vida.

Quais São as Melhores Formas ou os Melhores Métodos de Desenvolvimento de Liderança?

Vendo sob a perspectiva de grupos de idiomas pesquisados, em poucos lugares houve variação na resposta dos 1000 líderes à pergunta “A quais tipos de oportunidades para desenvolvimento de liderança você gostaria de ter acesso?”.  Raramente, os resultados da pesquisa variaram de um grupo de idioma para outro.

As respostas dadas a esta pergunta foram: aconselhamento, aulas, workshops, livros, feedback da equipe liderada, discussão informal com colegas, pequenos grupos de prestação de contas, observação do trabalho de outros, nenhuma no momento, e outras.

Em inglês, as respostas mais assinaladas foram:

  • Aconselhamento;
  • Pequenos grupos para prestação de contas;
  • Discussão informal com colegas;
  • Workshops.

Em espanhol, as respostas mais assinaladas foram:

  • Aconselhamento;
  • Feedback da equipe liderada;
  • Workshops;
  • Discussão informal com colegas.

Em francês, as respostas mais assinaladas foram:

  • Workshops;
  • Aconselhamento e aulas, com o mesmo número de respostas;
  • Livros;
  • Recursos de Internet.

Talvez, este seja um indicador do que falta em cada cenário. Também pode indicar algo mais sobre os valores no desenvolvimento de liderança em diferentes culturas; ou ainda, o que eles acreditam que seja importante.

Talvez o que seja mais importante concluir neste momento é que nenhum tipo ou oportunidade para desenvolvimento de liderança deve receber total prioridade em qualquer cenário. Antes, uma boa variedade de oportunidades é inestimável para que os líderes cresçam e continuem crescendo nas várias qualidades que identificam um líder igual a Cristo.

Educação Formal versus Educação Informal

Muito tempo já foi gasto em debates se seminários ou escolas bíblicas são mais importantes, ou melhores, do que treinamentos informais no desenvolvimento de líderes. Na verdade, têm-se debatido a questão errada. A realidade é que todas as ferramentas para desenvolvimento de liderança são necessárias em todos os cenários possíveis. Algumas funcionam melhor em determinados contextos e alcançam resultados diferentes das outras.

Uma grande quantidade de pesquisa educacional tem sido feita, tanto no mundo secular como no mundo cristão, sobre metodologias que produzam os melhores resultados, e níveis de aprendizado que capacitem mudanças comportamentais. Este documento é muito curto para comentar estes tópicos com profundidade.

Fica relativamente claro com este estudo simplista que o tradicional ensino expositivo em salas de aula pode ser muito útil no que se refere a transferir grande quantidade da matéria. Além disso, aprendizado sequencial que resulta em graduações é extremamente útil para motivar o aluno a completar o curso, para avaliar o que o indivíduo sabe e manter registro para transmitir esta área de conhecimento para outros. Programas de graduação ministrados através de palestras e aula expositiva são úteis para alcançar resultados importantes para o campo do desenvolvimento de liderança com determinado público.

Entretanto, para crescimento na área de desenvolvimento de caráter, discipulado, visão global e modificação de valores básicos, o aprendizado experimental tem muito a oferecer. Mas, nem todos os cursos educacionais para adultos, experimentais ou interativos, são iguais. Os fatores que fazem este tipo de aprendizado mais eficiente são, entre outros, um(a) aluno(a) motivado(a):

  • que almeje e precise mudar;
  • que tente algo novo e aplique na sua vida e no seu trabalho;
  • que receba bem a opinião de outras pessoas sobre o seu desempenho;
  • que depois tenha oportunidade de mostrar os resultados visíveis.

O aluno-líder  que tenha a oportunidade de participar deste tipo de aprendizado experimental tem muito mais chances de mudar suas convicções e comportamento. Um excelente desenvolvimento de liderança deve incluir mais do que adquirir informação. Ele deve incluir este tipo de aprendizado experimental.

O Cenário ou Ambiente de Aprendizado

O ambiente de aprendizado também é um fator importante no desenvolvimento da liderança. Estudar em casa pode gerar um aprendizado mais profundo, ou pode isolar tanto o líder dos seus liderados, que o torne irrelevante.

Formas apropriadas de aprendizado interativo acontecem nas salas de aula do seminário ou debaixo de uma árvore.  Aulas expositivas podem transferir conhecimento pela internet ou na mesa de uma sala de jantar. O ambiente pode enriquecer ou depreciar o aprendizado, mas, no final, é apenas um fator a ser considerado.

O mais importante é começar tendo o fim em mente. Determine qual o conteúdo mais importante utilizado para atingir o resultado desejado com o seu público alvo. A seguir, reveja possíveis métodos e escolha os que forem mais produtivos para ajudar o líder a crescer até atingir o seu objetivo. Determine o melhor ambiente de aprendizado disponível e faça bom uso dele.

Focalize-se no seu público alvo e apresente o conteúdo relevante para ele, usando os melhores métodos possíveis para atingir o resultado desejado, num ambiente apropriado, que estimule o aprendizado. Quando estes fatores estiverem combinados, o Espírito Santo os usará para garantir que os líderes cristãos cresçam em direção à semelhança de Cristo, se estiverem dispostos a isso.

4. Mordomia no Desenvolvimento da Liderança

Ninguém tem recursos ilimitados.  Por exemplo, mesmo que alguém tenha todos os recursos financeiros do mundo, o seu tempo é limitado. Portanto, embora o ideal seja uma variedade de oportunidades para crescimento, quais destas oportunidades devem receber mais tempo, atenção e recursos? Como podemos ser bons mordomos dos recursos limitados que temos? Mais uma vez, as respostas não são simples.

Em nossa pesquisa, perguntamos aos líderes: “Destas cinco respostas, qual explica melhor a falta de líderes centrados em Cristo?”. O resultado foi surpreendente.

1. Os chamados “programas de treinamento de liderança” não preparam para liderar na vida real. As pessoas têm credenciais, mas não sabem liderar.  (316 de 786 assinalaram esta resposta);

A segunda opção mais assinalada foi:

2. A atual liderança não vai deixar os mais novos se desenvolverem. (212 de 786 deram esta resposta à pergunta);

A terceira, quarta e quinta respostas foram:

3. A situação dos líderes é tão complicada, que simplesmente não há pessoas suficientemente capacitadas para ser líder. (93);

4. Os que indicam um novo diretor preferem alguém que já seja diretor ou presidente de três ou quatro outros ministérios a alguém que dedicaria tempo integral, mas que seja jovem e tenha menos conhecimento. (92);

5. As igrejas têm poucos líderes porque elas pagam pouco, comparando-as com ONGs ou empregos seculares. (74)

É grande o número pesquisado de lideres que acham que não fazem um bom trabalho de desenvolvimento de liderança com os programas que existem hoje! Eles não acham que o baixo salário, idade ou complexidade de função sejam os problemas principais, mas que um fator agravante seriam os líderes que não encorajam novos líderes. De certa forma, nossos atuais esforços no desenvolvimento de liderança precisam ser mudados e aprimorados.

Esta é uma séria cobrança que vem de uma grande base de líderes cristãos.  Isso deveria ser um motivo de grande preocupação para nós, que trabalhamos no campo do desenvolvimento de liderança.  No futuro, devemos ser melhores. Devemos parar e perceber que não deve ser usado um único tipo de desenvolvimento de liderança. Antes, devemos trabalhar para garantir que a maior variedade possível de oportunidades e opções esteja disponível para líderes de todas as áreas geográficas, para que eles possam crescer e se tornarem líderes iguais a Cristo.

Ter líderes iguais a Cristo não é um luxo. É uma necessidade, considerando-se que oportunidades para que líderes cresçam são absolutamente importantes para uma Igreja saudável, vibrante, transformadora e cada vez maior. Devemos ser sábios mordomos dos recursos que temos disponíveis porque, em muitos lugares, o futuro da igreja corre risco.

A não ser que tornemos disponível, promovamos ou multipliquemos o melhor em oportunidades de desenvolvimento de liderança em todo o globo, os resultados serão trágicos.  O peso assustador de uma liderança fraca pode conter o avanço do Evangelho. Vamos trabalhar juntos para garantir que cada líder tenha a oportunidade de que precisa para continuar crescendo em direção a uma liderança igual à de Cristo.

© The Lausanne Movement 2010

Print Friendly, PDF & Email